Biblioteca digital da história da biodiversidade

A indicação é do Bruno Leal, professor adjunto de História Contemporânea do Departamento de História da Universidade de Brasília (UnB) e fundador do site de divulgação científica Café História. De acordo com o site, “o Biodiversity Heritage Library (BHL) digitalizou e disponibilizou, gratuitamente, na internet, milhões de obras antigas sobre vegetais, animais e minerais. Material está em domínio público e pode impulsionar a chamada “História Ambiental”. São milhares de obras que cobrem a fauna e a flora de diferentes países estão agora disponíveis, gratuitamente, na internet, graças a Biodiversity Heritage Library (BHL), administrada por uma secretaria sediada nas bibliotecas Smithsonian, em Washington.  A Biblioteca do Patrimônio da Biodiversidade é um consórcio de bibliotecas de história natural e botânica criado em 2005 e que desde então tem cooperado a fim de tornar acessível a literatura sobre biodiversidade em suas coleções.” Para ler a publicação na íntegra e conhecer o Café História, visite a página clicando aqui.

Coletânea Pernambuco na mira do golpe

A coletânea de textos Pernambuco na mira do golpe, organizada por Marcília Gama da Silva e Thiago Nunes Soares, apresenta uma importante contribuição na análise regional da ditadura militar no Brasil. O obra está organizada em três volumes que abordam elementos diferentes relacionados com o tema. No prefácio do primeiro volume, o professor Prof. Dr. Pedro Ernesto Fagundes descreve a obra observando que “nos textos aqui coligidos, encontramos personagens, acontecimentos e eventos do passado que colaboraram para compreender os caminhos da construção do Pernambuco do presente. Os encontros e desencontros entre esses diferentes tempos históricos fazem eco e afetam os diálogos e dissensos que marcam os dias de hoje. A originalidade dos textos do livro “Pernambuco na mira do golpe” justifica a leitura da obra. Contudo, é preciso ressaltar também a importância dos objetos e os temas das pesquisas. No presente os estudos sobre a ditadura militar brasileira, mais do que um “resgate do passado”, são fundamentais para pensar o contexto autoritário do brasileiro contemporâneo”.

Os três volumes da coletânea estão disponíveis para download gratuito nos links abaixo:

Volume 1: Pernambuco na mira do golpe: educação, arte-cultura e religião

Volume 2: Pernambuco na mira do Golpe: direitos humanos, acervos, política e sociedade

Volume 3: Pernambuco na mira do golpe: mundos do trabalho e dos trabalhadores

Dossiê Conflitos, violências, bullying na escola: problemas da convivência potencializado pela pandemia?

A Revista Tópicos Educacionais publicou o Dossiê Conflitos, violências, bullying na escola: problemas da convivência potencializado pela pandemia? Na apresentação do dossiê, os professores Catarina Gonçalves e Fernando Andrade discorrem sobre os desafios e necessidade de reflexão sobre o tema, em um contexto tão afetado pelas adversidades hoje:

Quando nos propusemos a organizar um dossiê sobre conflitos, violência e convivência, sabíamos dos desafios que enfrentaríamos. A convivência escolar, seus problemas e oportunidades de aprender valores e desenvolver a sociabilidade ainda são temas periféricos na formação de professoras e professores: a experiência de estudar e trabalhar com pessoas diferentes –sob a mesma premissa republicana de que nossas identidades têm o mesmo direito a (co)existirem, serem respeitadas e apreciadas na escola, por compartilharem igual condição humana –requer empenho intelectual, afetivo e convicção moral para transformar a cultura clássica em que a escola foi reduzida a um lugar de frequência obrigatória e transmissão de conhecimentos formais, espaço esse acostumado a reproduzir práticas injustas e preconceituosas que, normalizadas nas práticas sociais em geral, ganham formações próprias na cultura de cada unidade de ensino“.

São sete artigos sete artigos produzidos por pesquisadores de variadas instituições nacionais e internacionais que abordam as diversas violências que se manifestam no contexto da pandemia. O dossiê está disponível para acesso, é só clicar aqui. Boa leitura!

Educação Financeira Escolar: construções, caminhos, pesquisas e potencialidades para o século XXI

A Revista Em Teia acaba de publicar o número temático Educação Financeira Escolar: construções, caminhos, pesquisas e potencialidades para o século XXI, organizado pelos professores Cristiane Pessoa e Ivail Muniz Junior. O editorial apresenta a justificativa e reflexões importantes para pensarmos a Educação Financeira no contexto atual:

Nessa perspectiva, a Educação Financeira Escolar (EFE) pode ser um processo de educar a partir de um conjunto de estratégias e ações desenvolvidas para o contexto escolar, considerando aspectos matemáticos e não matemáticos, didáticos e multidisciplinares, que convidem os estudantes a refletirem sobre situações econômicas e financeiras, associadas às necessidades humanas, relacionadas com a aquisição, o planejamento, a utilização e a redistribuição do dinheiro, de forma crítica e fundamentada, que gerem atitudes responsáveis, sustentáveis e solidárias. Da preparação para o viver em sociedade e suas formas de produção e trabalho, até a miséria e a fome que criam obstáculos cruéis para que os cidadãos tenham garantido o direito a uma vida digna; dos investimentos e poupança ao consumo sustentável e responsável; das criptomoedas, Pix e “vakinhas” à economia solidária, racionamento de energia, precarização do trabalho,temos que nesse tipo de educação financeira escolar, tão evidente nas pesquisas e ensaios presentes nessa edição, podemos convidar os estudantes a pensarem também nas escolhas e possíveis consequências de suas decisões e atitudes frente às suas demandas, necessidades, projetos e realizações em nível pessoal, familiar e no contexto da sociedade em que vivem“.

A edição apresenta 35 artigos, de várias regiões do Brasil, que foram organizados em quatro grupos: Educação Financeira, formação e prática de professores (quatro artigos); Educação Financeira Escolar e materiais didáticos (quatro artigos); Ensaios teóricos e análises documentais (nove artigos) e Educação Financeira nos discursos e significados de sala de aula (18 artigos).

Para acessar os artigos, é só clicar aqui. Boa leitura!

Livro Movimentos sociais, sujeitos e processos educativos: uma antologia do GT03 da ANPEd

O livro Movimentos sociais, sujeitos e processos educativos : uma antologia do GT03 da ANPEd foi organizado por pesquisadores do Grupo de Trabalho 3 (GT3), da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd).

O prefácio do livro nos leva a refletir sobre a urgência de construir pontes de resistência no campo da Educação: “A obra trata da sociedade a partir dos movimentos sociais, dos seus sujeitos e dos processos educativos nele construídos. É composta de partes que instigam o leitor a viajar pelo cenário de origem do grupo, os problemas nele debatidos e os interlocutores nacionais e internacionais. É um livro que nos faz pensar em esperança, pois contém textos que dizem de práticas sociais, ações coletivas, movimentos sociais que lutam pela conquista e manutenção de direitos, além de revelar que há uma dinâmica social que resiste à política antidemocrática. Diz de sujeitos que denunciam o Estado protetor dos interesses empresariais, que lutam por políticas públicas e, especialmente, pelo reconhecimento da própria existência”.

A Profa Dra Iranete Lima, do Programa de Educação Matemática e Tecnológica -Edumatec, assina o artigo “A escola do campo na perspectiva dos movimentos sociais populares: questões para o debate” junto com os professores Salomão Antônio Mufarrej Hage e Dileno Dustan Lucas de Souza.

O livro está disponível para download gratuito no site da editora, é só clicar aqui. Boa leitura!

Link para os vídeos do I Encontro de Pesquisas Latino-Americanas sobre Educação e Cultura Digital

Link para a gravação do dia 12/07: https://youtu.be/TdvDHvzoloI

Link para a gravação do dia 13/07: https://youtu.be/s7Zg67kkMcQ

Link para a gravação do dia 14/07: https://youtu.be/08C7PU9qmv0

I Encontro de Pesquisas Latino-Americanas sobre Educação e Cultura Digital

O I Encontro de Pesquisas Latino-Americanas sobre Educação e Cultura Digital acontecerá nos dias 12, 13 e 14 de julho, às 19 h, e será promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Tecnológica (EDUMATEC), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). 

Programação:

Dia 12 de julho

Prof Alejo González López Ledesma (Universidad Pedagógica Nacional) – Tendencias privatizadoras en el sistema educativo y discursos educacionales tecno-pedagógicos: problemas y desafíos para el estudio de las relaciones entre la cultura escolar y la cultura digital

Profa Patricia Ferrante (FLACSO Argentina/Universidad Pedagógica Nacional) – Modos de abordar la cultura digital en la escuela: entre prácticas, políticas y datos

Mediação: Fabiana Monteiro (Edumatec/UFPE)

Dia 13 de julho

Profa Myriam Southwell (Universidad Nacional de La Plata) – Enseñanza bimodal en pandemia: potencialidades y desafíos

Profa Eliana de Barros Monteiro (IF/UNIVASF) – Diálogos interculturais e os desafios para nossas “Epistemologias do Sul”

Mediação: Raphael França (Edumatec/UFPE)

Dia 14 de julho 

Prof José Messias (UFMA) – Gambiarra e videogames: uma visão decolonial sobre técnica no letramento digital

Prof Fábio Malini (LABIC/UFES) – Método Digital para Análises do Bios Digital

Mediação: Jonara Medeiros e Caio Túlio (Edumatec/UFPE)

O evento será 100% on-line e gratuito! Qualquer pessoa interessada no assunto poderá participar. A transmissão será pelo Canal do YouTube do Educação em Teia e a certificação será feita na hora do evento. 

Siga o Educação em Teia e fique por dentro!

Site: https://educacaoemteia.digital/

Instagram: https://instagram.com/educacaoemteia

Canal do YouTube: https://www.youtube.com/c/educacaoemteia/

Aplicativo de realidade aumentada para o ensino de Biologia

Usamos os App que estão disponíveis nos repositórios dos sistemas operacionais dos smartphones para várias coisas no nosso cotidiano e agora os professores de Ciências e Biologia da Educação Básica poderão usar também para mostrar aos alunos várias espécies de artrópodes.

Segundo o blog “Eu Não Entendo Biologia”, o AR3D é um Aplicativo (App) de Realidade Aumentada foi desenvolvido por Fabiano Reis, sob a orientação do Professor Jackson Pinheiro. Foi produzido como um dos requisitos de aprovação para obtenção do grau de mestre em ensino de Biologia (PROFBIO/UFPA) com apoio da CAPES. O App foi estruturado para dispositivos móveis (Celulares, Smartphone e tablet) com sistema operacional Android e traz uma nova forma de observar os Artrópodes no ambiente escolar. O AR3D combina elementos virtuais em 3D de animais com o ambiente real, possibilitando uma interatividade do usuário com as imagens projetadas na tela do dispositivo.

O App virou matéria da revista Ciência Hoje que descreveu as possibilidades de aplicação da Realidade Aumentada (RA): Dentre as muitas possibilidades de aplicações, experimentamos a RA com o filo dos artrópodes, grupo de grande diversidade e que representa em torno de 89% de toda a fauna conhecida do mundo. Foi possível perceber que essa tecnologia pode ser um auxílio pedagógico nas abordagens tanto de taxonomia e morfologia do grupo em si, quanto para apreensão de conceitos mais abrangentes da biologia, como a evolução e as relações filogenéticas entre as diferentes espécies. O AR3D Arthropoda é um app gratuito, estruturado para dispositivos móveis com sistema operacional Android e capaz de combinar elementos virtuais em 3D de 60 espécies de Artrópodes com o ambiente real, por meio de cards, usados como marcadores de RA.

Para acessar a matéria da Ciência Hoje ou o blog Eu Não Entendo Biologia, é só clicar nos títulos sinalizados no texto com cor diferente. Para acessar o guia com as instruções de instalação e como usar o App, é só clicar aqui.

Visita virtual ao Planetário do Rio de Janeiro

O planetário do Rio de Janeiro disponibilizou em seu site a visita virtual aos seus diversos espaços. São vários vídeos curtinhos que abordam vários assuntos relacionados com a astronomia, a corrida espacial e alguns experimentos interessantes para conhecer um pouco mais sobre o movimento dos astros. Vale a pena utilizar os vídeos como complemento ou ilustração do conteúdo e o material pode ser um ótimo apoio para as aulas remotas. Para acessar as opções de visita virtual, é só clicar neste link!